tanywey

nos idos de 2o10 me apaixonei perdidamente por um rapaz; até arrisco dizer que foi a última vez que usei o termo “perdidamente apaixonada” por alguém. até porque a vida muda e a gente muda e talvez essas coisas sejam só características da idade. a paixão não vingou e entre idas e vindas ficamos amigos. hoje, enquanto procurava memórias perdidas na arca do gmail, encontrei uma música que mandei pra ele em mp3 — vicissitudes de uma época em que o youtube não era esse oceano de maravilhosidades como o conhecemos agora. nem lembrava da música, nem da letra, e meu eu de hoje ficou com inveja do desprendimento do meu eu de antes em dizer coisas assim sem o menor pudor:

I need love all the time or I’ll lose my mind
Can’t find peace of mind
Come on and go with me
Do you know how to feel?
Do you know that it’s real?
Do you know how to feel?
Open your eyes and see
I’m a woman of passion
Don’t need no distractions
Just want nice reactions
Come on and go with me
Come to bed to me now
And make love to me now
And I know you know how
There’s no need to chill with me

Os comentários estão desativados.