contínuo tropeçar

há umas semanas perdi a carteira, outro dia me roubaram a bolsa; ontem torci o pé direito e agora vou indo coxa pela semana adentro. cada dia mais avessa às conversas freudianas de fehlleistung, prefiro encontrar explicação na literatura. mais precisamente dentro de um texto do nabokov sobre as personagens tchekhovianas:

o importante é que o herói  típico tchekhoviano é um azarento defensor da verdade humana universal, indefinida mas bela, que se carregou com um fardo que é incapaz de suportar e que também não pode alijar. o que vemos em todos os contos de tchékhov é um contínuo tropeçar, mas quem tropeça é sempre alguém que se distrai a olhar para as estrelas.

vladimir nabokov, lectures on russian literature

Os comentários estão desativados.