hiroshima

Like you, I too have struggled, with all my might, not to forget.
Like you, I forgot.
Like you, I longed for a memory beyond consolation, a memory of shadows and stone. For my part I struggled every day with all my might, against the horror of no longer understanding the reason to remember. 
Like you, I forgot.

Why deny the obvious necessity of remembering?

hiroshima

(alain resnais & marguerite duras, hiroshima mon amour)

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s