délicatesse

e também queria por-me à prova com uma dimensão diferente, toda a vida tenho escrito ficção. a mim parece-me mais nobre, disse a mulher, pelo menos é mais gratuita, e por conseguinte, como direi?, mais leve… ah, pois, riu-se o homem, a delicadeza: par délicatesse j’ai perdu ma vie. mas a certa altura é preciso termos a coragem de defrontar a realidade da nossa vida. e depois, vê, as pessoas estão sedentas de vida vivida, estão cansadas da fantasia de romancistas sem fantasias.

antonio tabucchi, a mulher de porto pim

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s